União das Freguesias de Assafarge e Antanhol

Turismo

Assafarge

Os centros de interesse da freguesia de Assafarge, motivadores de afluxo turístico, não são muitos nem semelhantes aos existentes noutros locais.

Todavia, esta Freguesia possui alguns cruzeiros e algumas obras de arte na Igreja Paroquial e nas várias Capelas da Freguesia, como se pode ler no Inventário Artístico de Portugal Distrito de Coimbra, de Vergílio Correia, reorganizado e complementando por António Nogueira Gonçalves, em 1952.

A Igreja Paroquial, dedicada a Nossa Senhora da Conceição, foi ampliada e, diversas épocas, havendo obras em 1872 e algumas mais recentes.

A fachada, do XVIII, apresenta cunhais e empena em cantaria, porta de verga direita e frontão triangular e janela do coro renovado. Segundo se conta, a fachada terá sido puxada a frente. A torre anexa mais isolada é obra nada vulgar nas igrejas rurais do Distrito, de dois corpos, cobertura balbosa, achatada e de base quadrada, cunhais de cantaria, curvos no ângulo e de pilastras na face.

Os altares colaterais são da segunda metade do século XVIII, de duas colunas de tipo usual.

Pedra: Calvário, baixo relevo de Cristo, Virgem e São João, agora na sacristia, gótico dos séculos XV-XVI, secundário, São Pedro, no baptistério, do mesmo tempo: Virgem com o Menino (Senhora do Rosário), da segunda metade do século XVI, graciosa; Santo António, do século XVII, secundário, que foi capela da Envíbora. Pia Baptismal, oitavada, do século XVI.

Cruzeiro – Localizado na povoação, mas deslocado de um ponto inferior. Templete do terceiro quartel do século XVII, em quatro colunas dóricas, entablamento e cúpula singela. Foi tapada a parte posterior. Coluna central sustentando Crucifixo já do século XVIII.

Capela de Santo Amaro, em Carvalhais – Isolada, não longe da povoação, centro de grande romaria. Construção do século XVI, mas reedificada pelo cabido da Sé no século XVIII. Capela-mor de abóbada simples de tijolo. Sobre ela, fizeram neste século um terraço e levantaram uma grande escultura do Coração de Jesus. O alpendre foi modificado.

Cruzeiro, na Abrunheira – Obra do século XVII, formada de quadro colunas dóricas, assentes em parapeito, com entablamento e cúpula simples. Coluna dórica, central suportando o Crucifixo, do mesmo tempo, lendo-se na base respectiva, 1656.
No friso abriram o letreiro ESTA OBRA MANDOR FAZER ANTO JOAO E EVA MOLHER IVILIANA ANTANAS.

Capela de São Silvestre, na palheira Capela Corrente, modernizada, com púpito cilíndrico, tipo século XVI e XVII. Pequena escultura em pedra; de São Silvestre, papa sentado, tendo na mão a férula (cruz alta), tiara e capa, dos século XV – XVI.
Um outro atractivo da Freguesia são as cabanas ou cortelhas, casotas de pedra semeadas por todo, nas propriedades rústicas e que merecem ser observadas. Sobre as mesmas, rederimos o Professor Doutor Vergílio Correia que as define como “construção de pedra solta, sem aparelho algum, casotas trogloditas de calhaus que parecem sahidas de tempos antehistoricos, conservadas por milagre naqueles e ernos. São as cabanas abrigos dos trabalhadores rurais e dos pastores em horas de chuva estugadas e pedraços bravios roncantes…”.

A VISITAR:

• Igreja Matriz de Assafarge
• Capela de Santo Amaro
• Capela da Abrunheira
• Capela de Carvalhais de Baixo
• Capela de Vale de Cantaro
• Capelinha da Palheira
• Igreja da Palheira
• Santo Cristo (Assafarge)
• Santo Cristo (Abrunheira)




Descarregue aqui a APP GESAutarquia,

© 2022 União das Freguesias de Assafarge e Antanhol. Todos os direitos reservados | Termos e Condições

  • Desenvolvido por:
  • GESAutarquia